Avançar para o conteúdo

Segredos dos Peixes-Voadores

Segredos dos Peixes-Voadores

Os peixes-voadores, pertencentes à família Exocoetidae, são fascinantes criaturas marinhas, com a capacidade de “voar” acima da superfície da água. Esta habilidade é uma combinação de saltos poderosos e barbatanas peitorais excecionalmente grandes que funcionam como asas. Estes peixes são encontrados principalmente em águas tropicais e subtropicais de todos os oceanos.

Nome Popular: Peixe-voador
Nome científico: Exocoetidae
Origem: Águas quentes das regiões tropicais e subtropicais
Habitat: Oceanos tropicais e subtropicais
Peso: Varia, mas a maioria das espécies mede cerca de 30 cm quando adultos

Como os peixes-voadores “voam”

A característica mais notável dos peixes-voadores é o tamanho das suas barbatanas peitorais, que são inusitadamente grandes. Estas barbatanas permitem que os peixes descolem da superfície da água e planem por distâncias superiores a 50 metros. Ao contrário de algumas espécies de peixes, os peixes-voadores não podem bater as barbatanas como asas. Em vez disso, eles utilizam as barbatanas como asas de um planador. O “voo” começa com o peixe nadando rapidamente perto da superfície, seguido por um salto que o lança ao ar. Uma vez no ar, eles planam acima da superfície da água.

Tipos de peixes-voadores

Existem cerca de 70 espécies de peixes-voadores, distribuídas por 7 géneros. Alguns dos géneros incluem Cheilopogon, Cypselurus, Exocoetus, e Hirundichthys. Cada género tem características distintas e pode ser encontrado em diferentes regiões dos oceanos.

Alguns peixes-voadores mais conhecidos

Peixe-voador tropical: Este é um dos tipos de peixes-voadores mais comuns e pode ser encontrado em todos os oceanos do mundo. Ele é caracterizado por possuir coloração azulada, com a parte de baixo em tons prateados. As regiões em que ele pode ser encontrado com maior frequência são: Costa Rica, Cuba, Flórida, Nicarágua e Venezuela.

Peixe-voador bonito: Este peixe nada (e voa) por toda a região que vai do México ao Equador. Ele é um pouco maior que o tropical, com 30 centímetros de comprimento. Possui duas barbatanas peitorais, caracterizadas por manchas pretas.

Peixe-voador-holandês: caracterizado pelo queixo mais longo, com dois “dentes”, que o ajudam a se alimentar de outros peixes menores. O comprimento é de 40 centímetros, e ele possui quatro barbatanas (ou asas). Pode ser encontrado nas águas do Oceano Atlântico, incluindo a região do arquipélago de São Paulo e São Pedro, no estado de Pernambuco.

Peixe-voador de asas pretas: Possui 20 centímetros de comprimento, com coloração azulada e prateada. Ele possui quatro asas bem desenvolvidas com manchas pretas.

Peixe-voador com cabeça pontiaguda: Com uma coloração um pouco mais clara que a dos peixinhos citados anteriormente, tem um corpo acinzentado e um comprimento de cerca de 25 centímetros. Ele é mais um dos peixes que voam com quatro barbatanas bem desenvolvidas, encontrado nas águas do Pacífico e da África Oriental.

Peixe

Curiosidades

Os peixes-voadores podem atingir velocidades no ar de 50 a 60 km/h, e em raras ocasiões até 70 km/h.

A visão destes peixes é adaptada para ver melhor fora da água, com olhos mais planos do que outros peixes.

A capacidade de “voar” serve principalmente como um mecanismo de defesa contra predadores.

Os ovos de algumas espécies de peixes-voadores são utilizados na culinária japonesa, especialmente para preparar sushi.

Conclusão Os peixes-voadores são verdadeiras maravilhas da natureza, combinando habilidades de natação e voo para se deslocarem pelo oceano. A sua capacidade de planar acima da superfície da água é uma incrível adaptação evolutiva que os ajuda a escapar de predadores e a viajar longas distâncias. Estudar estes peixes oferece insights valiosos sobre a evolução e a biomecânica dos animais marinhos.

3.8 / 5. Votos: 13

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este posto.

Partilhar este artigo